CURSO DE CAPACITAÇÃO PARA ATENDIMENTO A MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA

Dados recentes indicam que a cada 41 minutos uma mulher é agredida apenas no Espírito Santo. Fica fácil, portanto, perceber o quanto este é um problema grave em nosso estado. Mas a violência física não é o único problema! No consultório ou fora dele, não é difícil encontrar mulheres que estejam – ou já estiveram –  sofrendo em seus relacionamentos. Muitas vezes estão dominadas pela situação, sem saberem o que podem fazer. Raiva, culpa, vergonha e desesperança são sentimentos comuns nesses casos.

Mas e como a Psicologia pode atuar nesses casos? Como você, psicóloga(o), tem pensado as suas intervenções com este público?

Como profissionais da área da saúde muitas vezes nos deparamos com situações extremamente delicadas e somos convidados a oferecer respostas. Nesses momentos, precisamos aliar teoria e prática da melhor forma possível. É através da teoria que seremos capazes de (a) identificar a violência em seus estágios iniciais, (b) observar se aquela pessoa apresenta alguns fatores de vulnerabilidade e, principalmente, (c) gerar uma prática cuidadosa!

Uma prática que não afaste essa mulher que busca ajuda, que a acolha e que, ao mesmo tempo, consiga promover mudanças. Além disso, precisamos estar preparados para situações extremas, saber o que diz o nosso código de ética e quais dispositivos temos à nossa disposição para ampliar a rede de apoio dessa mulher.

Pensando nisso tudo, a Arielle Sagrillo Scarpati e a Mirian Beccheri Cortez (duas profissionais mais do que competentes! Currículo ao final da página) desenvolveram um “Curso de Capacitação para Atendimento a Mulheres em Situação de Violência”. Uma capacitação muito abrangente, que inclui teoria e aplicação prática em 24 horas de curso!

O curso será ministrado aos domingos (1 por mês) e abordará temas básicos e avançados para quem atua ou pretende atuar com a mulher em situação de violência. Ou seja: todos nós, desde quem trabalha em serviços públicos até quem atende em consultório particular . A programação do que será trabalhado é a seguinte:

CURSO DE CAPACITAÇÃO PARA ATENDIMENTO A MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA

 

27/05 – MÓDULO 01: VIOLÊNCIA CONTRA MULHERES – CONCEITOS FUNDAMENTAIS E BASES TEÓRICO-METODOLÓGICAS

  • Apresentação do curso/da proposta;
  • Introdução à temática da violência contra a mulheres;
  • Amplitude e diversidade da violência (variações nos contextos físicos, relacionais e topográficos das ocorrências);
  • Direitos humanos e violência contra a mulher (contextualização histórica);
  • Conceitos e terminologias fundamentais:
    • Objetificação sexual
    • Gaslighting
    • Fatores de risco
    • Naturalização
    • Invisibilização
    • Revitimização

 

24/06 – MÓDULO 02: VIOLÊNCIA SEXUAL E VIOLÊNCIA CONJUGAL: ESPECIFICIDADES E ASPECTOS RELEVANTES

  • Definições;
  • Estatísticas;
  • Mitos sobre o estupro e sobre a violência conjugal (o que são e porque precisam ser levados em consideração);
  • Identificação de fatores de risco para vitimização e revitimização de mulheres e “sinais de alerta”;
  • Consequências para vítima:
    • Violência como forma de trauma
    • Sintomas físicos e cognitivos
    • Falas recorrentes
  • Modelo explicativo sobre o Ciclo de violência (compreensão e possíveis utilizações)

 

08/07 – MÓDULO 03: ATUAÇÃO E RESPONSABILIDADE PROFISSIONAL EM CASOS DE VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER – ACOLHIMENTO E INTERVENÇÃO

  •  O psicólogo clínico e a rede de atenção a mulher em situação de violência;
  • Fluxo de atendimento dentro da rede;
  • Lei Maria da Penha e ações penais nos casos de violência contra mulheres;
  • Aspectos éticos da atuação do profissional da Psicologia;
  • Acolhimento e contato com a cliente e seus familiares,
  • Papel do profissional da psicologia como agente de proteção e garantia de direitos;
  • Orientações e nota técnica do Conselho Federal de Psicologia sobre quebra de sigilo.

 

Horários

O curso ocorrerá de 8:30 às 17:30. Com a seguinte divisão.

8:30: Início do Curso.

10:00: Intervalo para Coffee-break.

12:30-13:30: Intervalo para almoço.

13:30: Retorno do Almoço.

15:30: Coffee-break.

17:30: Encerramento.

 

Público-Alvo

Estudantes e profissionais da Psicologia e áreas afins. Não é preciso ter conhecimento prévio em Psicologia.

 

Local

O evento será realizado no Colégio São Gonçalo – Av. Carlos Moreira Lima, 236 – Bento Ferreira, Vitória – ES, 29060-650.

 

Investimento e Formas de Pagamento

Capacitação Completa – Módulos 1, 2 e 3

1º Lote

Inscrição até o dia 20/04:

Profissionais: R$440.

Estudantes de Graduação: R$350

Formas de Pagamento

– Á vista; ou

– Entrada + 2ª Parcela até o dia 18/05/18 e 3ª Parcela até o dia 18/06/18.

2º Lote

Inscrição até o dia 18/05:

Profissionais: R$480,00

Estudantes de Graduação: R$385

Formas de Pagamento

– Á vista; ou

– 2x:  entrada + 2ª parcela até o dia 18/06.

 

3º Lote

Inscrição até o dia 23/05:

Profissionais: R$530,00

Estudantes: R$425,00

Forma de Pagamento

– Á vista;

 

Capacitação Parcial – Módulos 1 e 2

1º Lote

Inscrição até o dia 30/04:

Profissionais: R$320,00.

Estudantes de Graduação: R$260,00

Formas de Pagamento

– Á vista; ou

– Entrada + 2ª Parcela até o dia 21/05/18.

2º Lote

Inscrição até o dia 20/05:

Profissionais: R$360,00

Estudantes de Graduação: R$290,00

Formas de Pagamento

– Á vista; ou

– 2x:  entrada + 2ª parcela até o dia 18/06.

 

Inscrição

Para se inscrever basta acessar o link https://goo.gl/forms/BFmVk3EQfY0WW9Xv1 e seguir as orientações! Vagas limitadas!

*Certificado incluso

 Currículos:

 

29634220_1901986586479375_1622053220_o

Mirian Beccheri Cortez

Psicóloga pela Universidade Federal de São Carlos. Possui doutorado em Psicologia pelo Programa de Pós Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) e pós doutorado por este mesmo programa. Atua com a temática da violência contra mulheres há 15 anos, orientando e coordenando pesquisas e ministrando aulas, cursos e palestras. Atuou como psicóloga no Núcleo de Enfrentamento à Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, do Ministério Público do Estado do Espírito Santo (NEVID/MPES), desenvolvendo junto com equipe técnica, formação de policiais sobre violência contra a mulher, entre outras ações. Atuou como gerente na Gerência de Proteção à Mulher da Secretaria de Estado da Segurança Pública e Defesa Social do Espírito Santo (GPM/SESP-ES), sendo responsável pelo acompanhamento e coordenação da Casa Abrigo Estadual para mulheres (CAES) e pelo acompanhamento e gerenciamento dos projetos de políticas públicas de segurança para mulheres desenvolvidos pelas Polícias Civil e Militar do Estado. Atualmente é consultora junto a gestores e equipes técnicas de instituições públicas e privadas e orientadora em projeto de extensão do Departamento de Psicologia da Universidade Federal do Espírito Santo. Trabalha com os seguintes temas: violência contra mulheres; assédio; gênero; políticas públicas e empoderamento feminino; masculinidades; intervenções para enfrentamento e prevenção de violências contra mulheres.

29550911_1901857066492327_803258392_n

 

Arielle Sagrillo Scarpati

Formada em Psicologia pela Universidade de Vila Velha, Mestre em Psicologia Social pelo Programa de Pós Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) e Doutora em Psicologia Forense pela University of Kent, Inglaterra. Tem experiência de atuação nas áreas social, clínica e jurídica, pesquisando principalmente os seguintes temas: violência (sexual, contra a mulher, crianças e adolescentes), direitos humanos, gênero, masculinidade e honra. No Brasil, atuou como psicóloga em um Centro de Referência em Assistência Social e desenvolveu atividades juntamente com Conselho Tutelares do interior do estado do Espírito Santo. Foi professora dos cursos de Direito e Psicologia em instituições públicas e privadas e membro do corpo docente no curso de formação pela Polícia Militar do Estado. Na Inglaterra, foi voluntária em um centro de atendimento a vítimas de violência sexual, coordenou Centro de Pesquisas em Psicologia Forense da University of Kent e conduziu pesquisas a respeito destes temas. Atualmente trabalha em colaboração com estudantes, profissionais e organizações públicas brasileiras na área de direitos humanos, feminismo e violência contra a mulher através da concessão de entrevistas e orientação técnica.