Como lidar quando um ente querido tem uma doença mental grave |Tradução|

Como as doenças mentais podem afetar família e amigos

É difícil ser diagnosticado com uma doença mental grave como esquizofrenia, transtorno bipolar, transtorno de pânico, transtorno obsessivo-compulsivo e um transtorno depressivo maior. Também é difícil quando um ente querido está passando por uma dessas doenças. Quando uma pessoa está vivendo com uma doença mental grave, toda a família pode ser afetada.

menina-triste

Perturbação Emocional

Doenças mentais graves frequentemente possuem um componente biológico. Elas não são o resultado de uma criação ruim e provavelmente não poderiam ser prevenidas por nada que você1, um amigo ou membro da família pudesse ter feito diferente. Mesmo assim, após o diagnóstico, é normal sentir um conjunto de poderosas — e muitas vezes desagradáveis— emoções.

Não é anormal sentir-se envergonhado ou magoado por um membro da família cujos comportamentos são difíceis de entender e de lidar. Muitas pessoas sentem raiva das circunstâncias e até mesmo da pessoa que foi diagnosticada. E embora possa não ser lógico, os pais muitas vezes se envolvem em algum nível de autoculpa. Estes sentimentos de vergonha e raiva podem caminhar lado-a-lado com sentimentos de culpa. O luto também é comum.

Se você é pai/mãe de alguém diagnosticado com uma doença mental grave

Os pais, em particular, muitas vezes têm que reajustar as suas esperanças ou expectativas para o futuro quando seu(a) filho(a) desenvolve uma doença mental grave. Durante o processo, você pode lamentar pelo futuro que seu filho teria. Estes sentimentos, ainda que difíceis, são totalmente normais.

Assim como é importante manter sua própria saúde tanto quanto você cuida de um ente querido com doença mental, também é importante preservar relacionamentos com outros membros da família, incluindo seu(a) esposo(a). Se você tem um(a) filho(a) (menor de idade ou adulto) com uma doença mental, você pode se pegar dando menos atenção para seus outros filhos. Irmãos saudáveis podem sentir ansiedade e frustração com as responsabilidades extras que se espera que eles assumam. Tente definir, regularmente, um pouco de tempo sozinho para passar apenas com seus outros filhos. Diga-lhes o quanto você aprecia a ajuda deles.

Uma comunicação clara e honesta é crucial para todos os membros da família. Por exemplo, não tenha medo de perguntar tanto para seus filhos doentes quanto os não-doentes como eles se sentem com as mudanças na família. Manter uma linha de comunicação aberta ajudará a manter as coisas mais suaves – tanto no momento de um novo diagnóstico quanto no futuro.

Se você é o(a) parceiro(a) de alguém diagnosticado com uma doença mental

Relacionamentos podem ser maravilhosos, mas desafiadores na melhor das circunstâncias. Quando seu(a) parceiro(a) tem uma doença mental, a situação pode se tornar ainda mais complexa. Muitas vezes o parceiro sem o transtorno diagnosticado vai assumir muitas responsabilidades, ao menos no curto-prazo. Para uma pessoa que já está preocupada com o que está acontecendo com seu(a) parceiro(a), ter que gastar mais tempo mantendo a casa ou cuidando dos filhos pode ser especialmente difícil.

É importante o casal ter em mente que a maioria das pessoas diagnosticadas com doenças mentais tende a melhorar com o passar do tempo, e que a atitude e o comportamento do parceiro pode dar uma contribuição importante para a recuperação. Isto ajuda a manter uma atitude positiva e de aceitação, mantendo expectativas realistas para o parceiro com uma doença mental grave. Participar de terapia familiar especializada em doenças mentais graves pode ser muito útil.

Encontrando Ajuda

A medida que você se ajusta ás emoções e ás tensões de amar alguém com uma doença mental grave, é importante identificar as fontes de apoio. Muitas vezes, alguns dos melhores suportes vêm de outras pessoas que estão passando pela mesma situação. Considere fazer parte de um grupo de apoio familiar para encontrar com outras pessoas que estão enfrentando desafios semelhantes. Para encontrar este tipo de grupo, solicite aos hospitais locais ou agências comunitárias relacionadas à doença metal (…). Participar em programas para a família, em que você participa de sessões de educação e tratamento com seu(a) amado(a), também pode ser benéfico. Programas dirigidos à família, muitos liderados por instrutores treinados que têm familiares com doença mental, podem ajudar as famílias a aprender a lidar com a situação. Além disso, pesquisas têm demonstrado que programas voltados para a família podem melhorar o bem-estar de muitas pessoas com doenças metais graves.

Quando você descobre que uma pessoa querida está doente, muitas vezes é difícil focar sua atenção em qualquer outra coisa. Mas é importante cuidar das suas próprias necessidades. Tente comer refeições saudáveis, faça algum exercício e durma o suficiente. Ter tempo para fazer atividades que você gosta irá te ajudar a manter seus níveis de estresse sob controle. Você terá maior capacidade para apoiar a pessoa que você ama se você tomar medidas para manter sua própria saúde física e mental².

Doenças mentais graves muitas vezes apresentam desafios logísticos, bem como desafios emocionais. Seu familiar pode não ser capaz de trabalhar, ao menos temporariamente. Você pode ter que ajudar seu(a) amado(a) a encontrar moradias acessíveis, transporte seguro para ir e voltar dos compromissos ou descobrir como pagar e pegar medicamentos. Pergunte aos médicos e profissionais de saúde que estão tratando do seu parente se eles conhecem algum serviço social disponível em sua comunidade que podem ajudar com este tipo de atividade do dia-a-dia. Quando for possível, peça ajuda a outros amigos e membros da família para te ajudar com suas responsabilidades. Você pode se surpreender como eles podem ficar felizes ao te dar uma mãozinha – se você permitir.

É normal que a dinâmica familiar mude quando um membro da família é diagnosticado com uma doença mental grave. Leva algum tempo para aceitar estas mudanças e estabelecer uma nova rotina. Vale a pena lembrar que pessoas com doenças mentais graves podem viver vidas ricas e satisfatórias – e você também pode.

familia feliz

Texto Original


¹É importante considerar que diversas “doenças mentais” são resultado da interação entre herança genética e interação desta herança com o ambiente.

²Se você está passando pela situação de ter alguém próximo diagnosticado com uma doença mental, pode ser útil procurar o apoio psicológico individualizado, um momento seu, em que você e o seu bem-estar serão o foco.


Para receber textos sobre psicologia e bem-estar, basta inserir seu e-mail no formulário abaixo e clicar no link que vou enviar para o seu e-mail para que você receba as novidades direto na sua caixa de entrada: