Arquivos da categoria: Coaching

O Perigo de Estabelecer Objetivos

Diversos estudos¹ mostram que estabelecer objetivos claros e precisos auxilia na melhora do seu desempenho. Eu mesmo já falei como você pode se conhecer para, em seguida, estabelecer seus objetivos e também formas de aumentar a chance de alcança-los.

Entretanto, vou abordar algo que eu vejo acontecendo com algumas pessoas que acabam desistindo no meio do caminho porque não conseguem cumprir o que estabeleceram.

Eu até comecei bem, mas é que…

A maioria das pessoas costuma começar bem a caminhada em busca de seu objetivo. É relativamente fácil começar a salvar um pouco de dinheiro, ou dar aquela caminhada nos primeiros dias, manter uma rotina de estudo no início do semestre.

Até que um belo dia as coisas desandam. É um tal de “Hoje eu tenho direito…” pra cá e “Só vou fazer isso hoje e amanhã volto ao normal” pra lá e quando menos esperamos a pessoa volta a se comportar da forma como se comportava anteriormente e o objetivo é deixado de lado.

Efeito contrário

Para algumas pessoas, desviar um pouco do rumo estabelecido pode ser extremamente frustrante e fazer com que ela reafirme que “nunca vai conseguir”. É como se estabelecer o objetivo tivesse o efeito contrário para ela.

Talvez por traçar planos e ideias de como tudo vai ser tão perfeito, uma vez fora desse ideal a pessoa julga que não é capaz de dar continuidade no restante do processo. Normalmente muitas pessoas acreditam que o caminho até o objetivo estabelecido vai ser bem assim:

12-01-2015 - OBJETIVO EM LINHA RETA

Infelizmente a maioria dos relatos de sucesso costuma ocultar os momentos de medos, incertezas, falhas e todo o resto. Parece que as pessoas que alcançaram seus objetivos são de outro planeta! Acordam sempre pulando de alegria, rosto lavado, dispostas a combater tudo e mais um pouco. E nós, coitadinhos, acordamos remelentos, com sono, cansados e pensando em 1001 desculpas para não fazer o que planejamos.

Acontece que o seu caminho até alcançar o seu objetivo é mais ou menos assim, ó:

 12-01-2015 - OBJETIVO REAL

Mas acorde! Não há nada errado em não conseguir alcançar seu objetivo do jeito que você vê nas redes sociais e filmes motivacionais perdidos por aí. Imagine que você se comporta da mesma forma há mais de 20 anos e decide mudar hoje: é provável que uma vez ou outra você acabe não conseguindo seguir o plano na forma exata que planejou, mas isso não é motivo para desistir de tudo o que você queria!

O que fazer então?

Quando você não consegue cumprir o que planejou, algumas perguntas podem ser feitas:

  1. Será que seu objetivo não foi definido de forma TÃO GRANDIOSA que você acabou achando que não ia conseguir alcançar “o ideal” de forma alguma mesmo e considerou melhor parar logo?
  2. Se você não definiu de forma grandiosa, quais foram os motivos/desculpas que te fizeram não executar o planejado? Enumere-as e pense em soluções.
  3. Foi um evento esporádico e que você realmente não tinha controle ou existia alguma coisa que você poderia fazer?
  4. O que você poderia fazer diferente para o(a) próximo(a) dia/ semana/mês para alterar esta situação? Lembre-se de tentar pensar de forma processual!

Mudar é algo constante e exige sempre que você observe a situação atual, planeje as mudanças, execute-as, verifique-as e corrija o que saiu errado.

Aqui, vale aquela famosa frase:

“Calma, é aos poucos que a vida vai dando certo”.

Em alguns casos, um profissional qualificado pode auxiliar nesse processo de mudança. Através de observações, perguntas e descrições de características que você, sozinho, não consegue fazer e também para te auxiliar nestes momentos mais difíceis! Mas lembre-se sempre que mudar é um exercício, sendo assim, pratique um pouco todos os dias. 😉

Pense e depois prometa.

Bom dia, boa tarde e boa noite! E cá estamos nós! Ano novo, motivação renovada e continuamos a ver as pessoas fazendo promessas disso e daquilo. Vão estudar mais, fazer exercícios, ter mais tempo para os filhos, blablabla…

1 mês depois e nós sabemos que mais da metade dessas promessas ficarão pelo caminho ou serão adiadas para depois do Carnaval e depois para depois da Copa, depois da eleição…Epa!  Espera aí!

Mas todo início de ano é a MESMA COISA. Dê uma olhada no calçadão da minha cidade neste início de ano. Está lotado! E não apenas lotado, mas lotado de pessoas fazendo atividades físicas!

Foto 05-01-15 20 29 51

Aproveitando que isto acontece todo ano e que várias promessas são feitas, deixa eu te dar um aviso: pense e depois prometa.

Como assim pensar?

Este é um texto para que você pense ANTES de estabelecer as metas. Para isso, vamos pensar no passado.

Isto é algo que poucas pessoas falam, mas que é de fundamental importância. Embora existam algumas regras gerais de como atingir um objetivo ou de como cumprir o que prometeu, você pode não se encaixar nestas regras.

O grande problema é que se você não conseguir atingir os seus objetivos de acordo com a “receita de bolo” que foi passada, você pode passar a se culpar, desanimar e deixar as coisas pelo meio do caminho, mas isso é assunto para outro texto.

Enfim, PENSAR nada mais é do que se conhecer para tentar adequar as regras gerais a sua realidade. Então, vamos pensar?

Recordar é viver…

Vamos pensar! Quando foi a última vez que você conseguiu modificar algo que você tinha muita vontade de mudar? Pode ser algo que você tenha prometido, estabelecido como meta ou algo que você simplesmente conseguiu modificar sem ter que prometer nada.

Mas escolha algo bem claro que você conseguiu: parar de fumar, parar de beber, passar a fazer exercícios, mudar de emprego. Pensar apenas em alguns pontos já pode te ajudar.

Você consegue lembrar o motivo que te levou a buscar a mudança? Foi a opinião de alguém importante pra você? Ou foi porque você se informou e viu que precisava mudar? Você viu o exemplo de alguém e decidiu mudar?

Você foi levado pelo prazer ou pela dor? Resumindo: você mudou para evitar que algo ruim acontecesse (evitar ter problemas de saúde, evitar a frustração, etc.) ou porque estava buscando algo prazeroso (ter mais disposição para brincar com seus filhos, buscar maior reconhecimento profissional, etc). Nenhuma decisão costuma ser tomada levando em consideração somente o prazer ou a dor, mas alguns são mais motivados através da busca pelo prazer e outros através da evitação da dor. Descubra qual é O SEU ESTILO.

Você contou com a participação de outras pessoas? Será que você é uma pessoa que conseguiu mudar de forma mais fácil porque existiam poucas pessoas envolvidas ou precisou de mais pessoas envolvidas e te motivando?

Volte pro agora!

Talvez agora você já saiba como aumentar as chances de mudar alguma coisa que você quer. Pegue lápis/caneta e papel e escreva isso de forma clara. Por exemplo: veja se você tem algum motivo importante para modificar a situação atual. Se você é uma pessoa com sobrepeso, mas que está com todos os exames de saúde com bons indicadores, não se importa com a opinião que possam ter sobre você e isto não está gerando nenhum mal-estar ou comprometendo demais atividades que você queira fazer, pode ser difícil prometer “Este ano eu vou emagrecer 10 kgs”, correto?

Faça o mesmo com os outros 2 itens e agora você pode estar um pouco mais consciente para as dicas gerais que eu vou passar ao longo dessa semana. E se gostou, curta e compartilhe.

Até mais! 😉


Para o que e para quem serve o Coaching?

Bom dia, boa tarde ou boa noite!

Será que você precisa de coaching? Muitas pessoas já ouviram falar sobre este tal de coaching, normalmente aplicado ao ambiente de trabalho e vendas, mas poucas pessoas sabem como as técnicas e ferramentas de coaching podem ser utilizadas para melhorar a sua vida fora do trabalho!

Enquanto as pessoas que procuram psicoterapia costumam estar sofrendo ou causando sofrimento para as pessoas ao seu redor, as pessoas que procuram coaching estão bem, “funcionando” normalmente, mas estão insatisfeitas com os resultados que estão obtendo em uma parte específica da vida.

“Mas como assiiiim uma parte específica?”. Para que torne fácil a visualização, vamos falar sobre esta ferramenta aqui, a “roda da vida” ou “avaliação do nível de satisfação”, como você pode ver abaixo:

Roda-da-Vida

Qual o seu nível de satisfação com a sua vida?

Através desta ferramenta a pessoa é capaz de tirar um “retrato” do momento em que ela está e decidir qual a área que ela acredita que pode utilizar para alavancar a maior parte das outras áreas. Ou seja, melhorando esta área ela também melhora outras!

Esta é somente uma das ferramentas que utilizamos no processo de coaching! Perceba que buscamos uma área com a qual a pessoa esteja INSATISFEITA, ou seja, uma área que ela não esteja obtendo os resultados que gostaria. A partir disso, determina-se um objetivo específico que coach e coachee trabalharão juntos para atingi-lo.

O coach irá auxiliar o coachee (cliente) nesta caminhada, auxiliando nas tomadas de decisões, no autoconhecimento, na identificação dos fatores que têm impedido a melhor performance do coachee e na elaboração de planos de ação que permitam o alcance do objetivo estabelecido!

Resumindo:

Para quem serve o Coaching? Serve para pessoas que buscam resultados melhores em uma área da sua vida, que desejam atingir um objetivo e não sabem como fazê-lo.

Para o quê serve o Coaching? Serve para aumentar seu autoconhecimento e para facilitar o alcance de um objetivo, através de técnicas, ferramentas e perguntas.